Conhecendo o RPA e seus benefícios

O RPA (sigla em inglês para RoboticProcess Automation) é um conceito relativamente novo, que está sendo disseminado mais fortemente nos últimos dois anos. Sua expectativa de crescimento é de 60,5% no mundo, segundo o GlobeNewswire, agência de notícas da NASDAQ.

Nada mais é do que é a Automação de Processos de Robótica –técnica de automatizar as tarefas repetitivas e volumosas que compõem os processos de negócios.

Em outras palavras, é um tipo de software “robô” que replica ações do usuário interagindo e integrando vários processos e atividades realizados dentro da operação.Para que a sua utilização se justifique, essas tarefas devem ser repetíveis, escaláveis e em grande volume.

Significa que, se somarmos o RPA à Computação Cognitiva e à Inteligência Artificial, teremos um meio de melhorar a prestação de serviços, benefícios em termos de eficiência, agilidade, produtividade, redução dos custos operacionais e das taxas de erros humanos. Sem falar que libera profissionais para atividades mais estratégicas por meio da automação de tarefas manuais ou repetitivas.

O fato é que a presença das máquinas será cada vez mais forte no nosso cotidiano. A estratégia certa é entender como isso funciona e de que maneira ela pode nos ajudar a ganhar tempo, dinheiro e competitividade.

Onde pode ser implantado/utilizado

Segundo especialistas no mercado, há potencial para a robótica em todos os setores, principalmente nos processos complexos que envolvem tomadas de decisões baseadas em regras, reconhecimento de padrões e cálculos.

Recente pesquisa global com 454 empresas, conduzida pela HFS Research e KPMG, aponta RPA como alvo de interesse dos departamentos de TI nas empresas. Entre as áreas de negócio que investem no conceito estão Cliente e Suporte (33%), Vendas (27%), Abastecimento e Logística (22%) e Processamento de Pedidos (21%). E 43% dos vice-presidentes seniores na base da pesquisa disseram que pretendem fazer investimentos significativos em RPA.

Outro levantamento recente, realizado pela ForresterResearch, estima que esse conceito irá movimentar US$ 2,9 bilhões em 2021. Um salto significativo, considerando o patamar em 2016 de US$ 250 milhões.

Cases de quem já está aplicando

Ao promover uma pesquisa no cenário brasileiro e mundial, é possível constatar o quanto o RPA já é realidade e um caminho sem volta. Segundo noticiou o canal Experience News, o investimento de tecnologia em educação pelas multinacionais é bastante alto. A ferramenta TenMarks, da Amazon, por exemplo, auxilia no ensino da matemática e escrita, oferecendo exercícios e assistência digital personalizada, que pode sinalizar quando há erro na conta ou texto.

Já a consultoria Stefanini, multinacional brasileira com 30 anos de atuação no setor de Serviços em TI, aposta na assistente virtual Sophie, que tem a capacidade de aumentar o trabalho do conhecimento com automação inteligente, totalmente integrada com uma ampla gama de serviços de negócios e TI.

A Sophie é composta por um conjunto de softwares, sistemas e processos, que permitem acelerar e melhorar o desempenho de sistemas que interagem com o consumidor ou usuário, seja por meio de voz ou texto. A oferta consiste na capacidade de entrega flexível em nuvem ou no local, incluindo a disposição de interação multicanal do usuário final como redes sociais, web, bate-papo, Microsoft Lync, entre outros.

Em se tratando do nicho de negócios de callcenter de cobrança, a automação de processos tornou-se mandatória para o monitoramento preciso de registros de acordos, quebra de acordos, recuperação do cadastro de devedor, encerramento de ciclos de cobrança, registros de acionamentos, workflow, emissão de guias e outros documentos jurídicos bem como estorno de acordos. Para manter cada um desses procedimentos padronizados e seguidos à risca, horas de treinamento seriam necessárias e nem mesmo a contratação de inúmeros agentes resolveria todas as dificuldades desse cenário.

Translate »